DEPOIS DA GRIPE, OS PROBLEMAS DE COLUNA SÃO OS MAIS COMUNS ENTRE ADULTOS ATÉ 45 ANOS; CONHEÇA QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS DELES E COMO PREVENI-LOS.

A famosa “dor nas costas”, aquela na qual parece que você carrega o mundo todo, tem tratamento e é mais comum do que você imagina. Pesquisas indicam que quatro a cada cinco pessoas irão sentir dor na coluna vertebral durante algum estágio da vida. Entretanto, não é só com o passar da idade que os problemas cervicais ou lombares iniciam. Maus hábitos posturais, na infância ou adolescência, podem causar prejuízos.

O médico ortopedista Marcelo Accorsi alerta para alguns cuidados nas fases iniciais. “Existem sérios problemas que começam na infância ou na adolescência. A má postura na fase escolar, por exemplo, pode provocar ou agravar problemas na coluna vertebral mais adiante. Para evitar essas complicações é primordial que os pais observem seus filhos e corrijam os vícios posturais”, adverte.

“Com a vida agitada que as pessoas levam, o difícil é encontrar alguém que nunca tenha tido alguma complicação na coluna”.

No total, 24 vértebras estão acomodadas em três regiões: cervical, torácica e lombar. “A região cervical é constituída pelas sete vértebras do pescoço. A primeira, chamada atlas, se articula com o crânio possibilitando que ele se movimente. Já a região torácica tem doze vértebras que servem de ponto de inserção para as costelas. A lombar tem cinco vértebras grandes, pois é a região que suporta a maior carga”, explica Accorsi.

O ortopedista complementa que, além das regiões já citadas, a coluna vertebral ainda é composta por uma quarta região, a sacrococcigiana. “Essa é constituída pelo sacro e pelo cóccix. O osso sacro resulta da soldadura de cinco vértebras, servindo de articulação para o osso itálico, que se articula com o fêmur. O osso cóccix é formado pela soldadura das quatro últimas vértebras. Somando um total de 33”, destaca.

Todas as vértebras são ligadas por articulações semimóveis ou anfiartroses, separadas por discos de cartilagem que desempenham o papel de amortece- dores quando andamos, corremos ou saltamos. “A coluna vertebral serve de apoio para as outras partes do esqueleto. Além disso, as vértebras têm um canal por onde passa a medula nervosa ou medula espinhal, que fica, assim, muito bem protegida.”

É justamente por conta dessa estruturação que podemos realizar os movimentos de rotação, para frente e para trás e para os lados. E uma curiosidade: quando a coluna é vista de frente, é reta; e quando ela é vista de lado, forma duas curvaturas em forma de S. “Essa curvatura dá o equilíbrio necessário para que o homem possa ter a postura vertical”, conclui Marcelo Accorsi.

Dia a dia

Muitas vezes achamos que o nosso organismo está em perfeita harmonia. Mas um incômodo na coluna, a popular dor nas costas, é o primeiro sinal de que algo não vai bem. O problema, segundo Marcelo Accorsi, pode ser a reação do organismo a diversas causas como trabalho sob pressão, rotina estafante, sedentarismo, má postura, falta de alongamento, excesso de atividades físicas, sintoma de doenças em outras áreas e até aspectos psicológicos.

“Com a vida agitada que as pessoas levam, o difícil é encontrar alguém que nunca tenha tido alguma complicação na coluna”, reconhece. “Mas também existem outras causas físicas que promovem essas dores, como distensões musculares e ligamentares, o desgaste de um disco entre as vértebras, a degeneração da coluna, a obesidade, a má postura e algumas atividades diárias como levantamento de peso em excesso e de maneira inadequada e até mesmo predisposição genética”, observa.

Assim, alguns cuidados simples podem amenizar os desgastes sofridos pela coluna vertebral, indica o médico ortopedista. “Não cruze as pernas ao sentar. Mantenha as costas retas e utilize o encosto da cadeira. Evite pegar peso acima de 20% do seu peso corporal. Procure não carregar bolsas pesadas. Substitua a bolsa de uma alça só por uma mochila para dividir o peso entre os ombros”, enumera.

Uma dor leve pode se transformar numa lesão grave na maioria dos casos. Esta é a principal razão para que, ao menor sinal de dor, que se procure atendimento médico. Conheça quais as principais doenças da coluna vertebral: HÉRNIA DE DISCO: A palavra hérnia significa projeção ou saída através de uma fissura ou orifício, de uma estrutura contida. O disco intervertebral é a estrutura cartilaginosa que fica entre uma vértebra e outra da coluna vertebral. OSTEOPOROSE: A osteoporose é uma doença do tecido ósseo caracterizada por perda gradual de massa, enfraquecendo os ossos devido à perda progressiva de elasticidade e homogeneidade. ESCOLIOSE: A escoliose é uma deformação morfológica da coluna vertebral nos três planos do espaço. Assim, a coluna realmente se torce, não somente para os lados, mas para frente e para trás e em volta do seu próprio eixo. Essa torção em maiores graus determina a gravidade da escoliose e a forma de ser tratada. DOR CIÁTICA: A dor ciática é uma dor persistente ao longo do nervo ciático, o mais longo do corpo. Ela aparece quando o nervo está irritado por uma inflamação, compressão externa, deslocamento do disco intervertebral, hérnia de disco ou por uma contratura do músculo piramidal. CERVICALGIA: A cervicalgia está relacionada com movimentos bruscos do pescoço, longa permanência em posição forçada, esforço ou trauma e até mesmo alterações da ATM (articulação têmporomandibular). LOMBALGIA: é o conjunto de manifestações dolorosas na lombar, decorrente de alguma anormalidade nessa região. Conhecida popularmente como dor nas costas, a lombalgia é uma das grandes causas de morbidade e incapacidade funcional.

Foto: Cesar Pilatti

O médico ortopedista Marcelo Accorsi relata que os problemas na coluna podem começar na infância e adolescência